Processo Eletrônico

Os Sistemas de Processo Judicial Eletrônico são valiosas ferramentas para o apoio à atividade do advogado.

Além de permitir o advogado atuar nos diversos Estados do Brasil, permite também o acesso a Justiça do cidadão, que de outra forma poderia ter esse acesso inviabilizado pelos custos de deslocamento e diligências.

Contudo existêm questões que devem ter especial atenção dos advogados e dos Tribunais, como por exemplo a guarda de documentos originais e a segurança, tanto no equipamento dos advogados, como nos servidores.

Software Livre

Recomenda-se a utilização de Softwares Livres. Inclusive a orientação é de se utilizar o BrOffice para usar a função "copiar e colar" no editor do PJe, pois ele é o que tem maior compatibilidade com o sistema.

Ferramenta essencial para a instalação de softwares livres é o site http://www.ninite.com.

Sendo marcados os aplicativos de interesse, será baixado programa que procede a instalação de todos os softwares escolhidos de uma só vez. Posteriormente, se executado o software instalador, ele atualizará os softwares anteriomente instalados. É muito útil para que todos os equipamentos do escritório rodem as mesmas versões de software.

Sempre mantenha seus softwares atualizados, porque os programas desatualizados são utilizados para as invasões de sistema.

Não devem ser instalados por este software os programas que necessitam de versões específicas, como por exemplo o Mozilla Firefox e o Java. Não utilize o Mozilla Firefox para outros fins que não seja o Processo Eletrônico.

PJe

Para instalação do PJe, o CNJ homologou a utilização do Mozilla Firefox 38.3 e o Java 7, para Windows.

A CAA, através do Minas Digital, fez roteiro de requisitos (http://minasdigital.caamg.com.br/ProgramasNecessarios.aspx) do PJe do TJMG e outros sistemas. Essas instruções devem servir inclusive para outros Tribunais.